Início Minha História Meus Projetos Notícias Links Úteis Meu Partido Fale Comigo
Só governo promete renovar com Hospital Nosso Lar; Prefeitura falta a reunião na Assembleia
  Mara Caseiro comanda reunião com Hospital Nosso Lar (FOTO: PATRÍCIA MENDES)
O governo do Estado prometeu nesta tarde (9) renovar o contrato com o Hospital Nosso Lar para manutenção dos leitos de Psiquiatria em 2016. Durante reunião na Assembleia Legislativa, promovida pela Comissão de Saúde, não compareceram representantes da prefeitura de Campo Grande para debater o assunto.

A presidente da Comissão, deputada Mara Caseiro (PTdoB), afirmou que o Estado renovará o convênio que prevê repasses de R$ 130 mil mensais à unidade de saúde. Por outro lado, terá que buscar o apoio do município.

"Marcaremos uma nova reunião na Secretaria de Saúde do Estado e esperamos que desta vez a prefeitura compareça, uma vez que o tratamento dos pacientes com transtornos mentais é de extrema importância. Sem o convênio, os atendimentos poderão ficar prejudicados", alertou.

Dados apresentados pela psicóloga da Secretaria Estadual de Saúde, Michele Scarpin, apontam que o atendimento em Psiquiatria em Mato Grosso do Sul atualmente se resume em 70 vagas do Nosso Lar (40 para o Estado e 30 para Campo Grande), 12 no Hospital Regional, quatro no Hospital Municipal de Costa Rica e 40 no Hospital Psiquiátrico de Paranaíba. 

“Todos pacientes são direcionados pelo sistema de regulação, mas há muita falta de vaga. Além disso, temos que lidar com as questões judiciais. Tem paciente que ficou um ano internado por ganhar recursos via Justiça”, explicou.

Em 2011, conforme informações de técnicos da pasta, uma Rede de Atendimento Psicossocial foi compactuada entre o Estado e municípios para a ampliação do atendimento. 

A Santa Casa de Campo Grande compactuou 25 leitos, que ainda estão inativos; o Hospital Universitário tem seis leitos, também inativos; São Gabriel, Coxim, Naviraí, Paranaíba e Nova Andradina tem quatro ainda em implantação em cada um; Dourados e Três Lagoas tem seis em implantação cada, Corumbá tem oito leitos previstos e Ponta Porã outros dez ainda inativos. 

Somente o Nosso Lar tem 50 leitos inativos. Além do contrato com o governo do Estado, que tem a promessa de ser renovado, há outro com a Prefeitura de Campo Grande, no valor de R$ 65 mil,  com parcelas atrasadas. 

“A tabela do SUS está desatualizada há anos, só paga R$ 43,73 por dia pelo paciente. Não temos recursos para manter os leitos sem os convênios em 2016, mas temos infraestrutura para ampliar se novos forem feitos”, destacou o diretor do hospital, Enier Fonseca. 

DEPENDENTES QUÍMICOS

Outro assunto discutido na reunião foi a possibilidade de aumento do número de leitos para atender também dependentes químicos.

"O hospital tem leitos disponíveis para essa finalidade, mas não tem financiamento. Então vamos colocar também essa questão em discussão na próxima reunião, que acontecerá na secretaria de Saúde do Estado", comentou Mara Caseiro.
------------------------------------------------------------------------------
  Imprimir         Enviar para um amigo
------------------------------------------------------------------------------