Início Minha História Meus Projetos Notícias Links Úteis Meu Partido Fale Comigo
Mara Caseiro ensina funções do Legislativo ao Parlamento Jovem
  Mara Caseiro palestra no Parlamento Jovem (FOTO: PATRÍCIA MENDES)

Os deputados estudantes eleitos para o Parlamento Jovem participaram nessa quarta-feira (16) de mais uma etapa do treinamento para exercer o cargo em 2016. Desta vez, a deputada Mara Caseiro (PMB) explicou sobre as funções do Poder Legislativo, tanto estadual, quanto federal. 

A primeira função base é a de legislar. “Essa é competência inicial dos parlamentares. Criamos e aprovamos leis para o desenvolvimento do Estado, mas temos que nos atentar às nossas competências. Não podemos propor leis que criem despesas para o Executivo”, destacou.

Outro trabalho parlamentar é fiscalizar os poderes. Conforme explicou a deputada, todo ano a Assembleia Legislativa recebe a prestação de contas do Executivo, Judiciário e apresenta a do Legislativo. Além disso, os deputados - tanto estaduais, quanto federais – também têm a função administrativa de organizar os parlamentos em comissões e Mesa Diretora, entre outros núcleos. 

“A última função é julgadora. Temos a competência de julgar o chefe do Executivo, por crimes de responsabilidade e ele pode até perder o cargo, com o processo de impeachment, como o que está ocorrendo com a presidente Dilma, via Congresso Federal”, explicou Mara. 

Os trabalhos das Comissões Parlamentares permanentes e temporárias também foram tema da palestra. 

A deputada, que é dentista por formação, explicou que entrou na política por acaso, incentivada pelo sogro, mas que viu na oportunidade o poder de transformação da cidade em que morava, Eldorado, onde acabou se tornando vereadora e prefeita por duas vezes, antes de ser eleita deputada estadual. 

“No começo não sabia tão bem nem sobre a Constituição. Meus pais não gostavam de política, mas percebi que não gostar era ruim, pois a política move o mundo”, ressaltou. 

A importância da mulher na política e a seriedade do voto também foram destaques na palestra da deputada. 

“Agora há a lei da proporcionalidade, em que exigem mulheres nas chapas, mas isso não garante nossa participação efetiva. Temos que continuar trabalhando para ampliar, mas independente de quem vocês elejam é preciso ficar atento ao voto, pois será essa pessoa que irá falar em seu nome e decidir em seu nome. Não votem no mais bonito ou em quem fala melhor. Eleja e acompanhe aquela pessoa que você acredita. Errar é humano, mas devemos votar com consciência para não se arrepender depois”, finalizou a deputada. 

O Parlamento Jovem conta com a participação de 26 jovens do Ensino Médio, com idades entre 16 e 19 anos, de escolas estaduais e particulares. Do total, 15 são deputados titulares e 11 são suplentes. O projeto é uma realização da Assembleia Legislativa, por meio da Escola do Legislativo, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação e Tribunal Regional Eleitoral.

------------------------------------------------------------------------------
  Imprimir         Enviar para um amigo
------------------------------------------------------------------------------